19 Dezembro 2012
Liberty Seguros entrega donativo à Caritas Portuguesa para apoio ao projeto “Prioridade às Crianças”
No âmbito da sua política de Responsabilidade Social, a Liberty Seguros entregou hoje à Caritas Portuguesa um donativo que se destina, na totalidade, a apoiar o programa de Solidariedade Social - “Prioridade às Crianças”. Este donativo, no valor de 13 mil euros, foi angariado através da campanha “Ciclas Solidário”, levada a cabo pela seguradora.

O programa - “Prioridade às Crianças” é uma iniciativa, de âmbito nacional, que presta particular atenção às crianças. Entre as várias preocupações está o apoio às crianças desfavorecidas, a quem o acesso a cuidados elementares como a alimentação, a saúde ou a frequência de serviços de educação é-lhes restringido, proporcionando-lhes assim uma melhor qualidade de vida.

A Liberty Seguros associou-se a esta causa e introduziu, pela primeira vez este ano, uma grande novidade na 74ª Volta a Portugal em Bicicleta, ao possibilitar a compra da sua mascote “Ciclas Solidário” no decorrer da prova como donativo a favor da Cáritas Portuguesa. No final das várias etapas, a Liberty Seguros conseguiu angariar um total de 9.600 euros e prolongou a sua campanha de solidariedade “Ciclas Solidário”, angariando um valor total de 13 mil euros que foram hoje doados, na totalidade, à Cáritas Portuguesa para apoio no desenvolvimento do referido projeto.

Rodrigo Esteves, diretor de Marketing da Liberty Seguros, salienta que “é uma prioridade da Liberty Seguros ajudar na implementação e desenvolvimento de projetos e iniciativas de Responsabilidade Social que possam contribuir para o conforto das populações mais carenciadas, sobretudo, quando se trata de crianças. A campanha “Ciclas Solidário”  foi  um sucesso e permite-nos agora, através deste donativo, contribuir para que estas crianças tenham os cuidados elementares de que tanto precisam – alimentação, saúde,  acesso ao ensino e educação”.

Para a Cáritas Portuguesa “esta iniciativa quer dar às crianças portuguesas a oportunidade de criarem o seu projecto de vida pondo de lado dificuldades que as impedem de sonhar e de estarem no mundo de igual para igual. É uma aposta na nova sociedade portuguesa que se constrói desde já e não dispensa o contributo de todos.”