24 Setembro 2016
Liberty Seguros associa-se à Campanha “Make Sense”
4ª SEMANA EUROPEIA DE LUTA CONTRA O CANCRO DE CABEÇA E PESCOÇO

Caminhada & Corrida “Marginal à Noite” em Matosinhos associa-se à Campanha “Make Sense”

 
A terceira edição da corrida Marginal à Noite, em Matosinhos, realiza-se no dia 24 de Setembro, sábado, pelas 21h30. A prova noturna, que engloba uma caminhada e uma corrida, ambas de oito quilómetros, começa na zona pedonal da marginal de Leça da Palmeira, junto ao Farol da Boa Nova, e termina no mesmo local.

A prova organizada pela RUNPORTO e que conta com o apoio da Liberty Seguros, vai associar-se à Campanha “Make Sense”, integrada na 4ª Semana Europeia de Sensibilização para o Cancro de Cabeça e Pescoço, que se assinala entre 19 e 23 de Setembro, e que em Portugal é promovida pelo Grupo de Estudos de Cancro de Cabeça e Pescoço (GECCP).

Este ano, em Portugal, a Campanha “Make Sense” vai denominar-se “HÁ BATALHAS QUE DEIXAM MARCAS”. Esta campanha baseada no conceito “veterano de guerra” tem como principais objetivos aumentar a sensibilização da população para os sinais, sintomas, comportamentos de risco e importância do diagnostico precoce, dar voz às necessidades dos doentes que sofrem de cancro de cabeça e pescoço e “recrutar” novos soldados para a luta contra esta doença. Durante esta 4ª Semana Europeia o GECCP pretende demonstrar que a luta contra o cancro é uma batalha pessoal que os doentes travam diariamente e que precisam de ganhar. É um caminho penoso e que é preciso lutar como um verdadeiro soldado. E, tal como os soldados quando regressam das suas batalhas, também os doentes ficam com marcas visíveis que os vão acompanhar para o resto da vida.

A associação da corrida noturna de Matosinhos, à Campanha de Sensibilização Europeia é visível através da inclusão da DIVISA da Campanha “Há Batalhas que Deixam Marcas” nas t-shirts técnicas dos participantes.

Qualquer pessoa pode apoiar os doentes de cancro de cabeça e pescoço a ter sucesso em cada batalha mostrando que não estão a sofrer sozinhos através da utilização da hashtag #HaBatalhasQueDeixamMarcas nas redes sociais.

Esta prova de luz e animação vai acontecer no dia 24 de Setembro, sábado, pelas 21h30, marcando o final das iniciativas de sensibilização para o cancro de cabeça e pescoço promovidas pelo GECCP em Portugal no âmbito da 4ª Semana Europeia, nomeadamente uma Sessão formativa gratuita dirigida a médicos de medicina geral e familiar, distribuição de folhetos informativos e divisas em forma de autocolante pela população e afixação de cartazes nos Centros de Saúde e Hospitais.

Sobre o GECCP:
O GECCP foi criado em 20 de Julho de 2010, com o objectivo de promover, apoiar, colaborar e/ou realizar iniciativas de carácter formativo e educacional, técnico, científico, investigacional, deontológico e ético no âmbito dos tumores de Cabeça e Pescoço. Um dos objectivos do GECCP passa por promover comportamentos saudáveis e a prevenção de doenças como o Cancro de Cabeça e Pescoço que está, entre outros fatores, ligada ao consumo de álcool e tabagismo.

Sobre a Sociedade Europeia de Cabeça e Pescoço (EHNS):
A European Head and Neck Society (EHNS) é uma associação internacional sem fins lucrativos sediada na Bélgica. A EHNS é composta por indivíduos, sociedades nacionais ou multinacionais e grupos de estudos orientados no sentido da pesquisa do cancro de cabeça e pescoço, treino e tratamento por toda a Europa. Indivíduos do resto do mundo também são bem-vindos a tornarem-se membros. A intenção da EHNS é de promover o intercâmbio de conhecimento em todos os aspectos das doenças neoplásticas de cabeça e pescoço e de promover os mais elevados padrões de pesquisa, educação e formação, prevenção e tratamento do paciente. Para obter mais informações sobre a EHNS, por favor visite: www.ehns.org.

Sobre o Cancro de Cabeça e Pescoço:
O cancro de cabeça e pescoço é uma maneira de descrever qualquer cancro que é encontrado na região da cabeça ou pescoço, incluindo dentro da boca e língua (cavidade oral), garganta (faringe) e a caixa da voz (laringe), excluindo os olhos, cérebro, ouvidos ou esófago. Este tipo de cancro começa geralmente em células escamosas que revestem as superfícies húmidas, da mucosa dentro da cabeça e pescoço: por exemplo, dentro da boca, nariz e garganta.

Números da doença:

• O cancro de cabeça e pescoço é o sétimo mais comum em todo o mundo, afetando 686.000 pessoas.
• Só na Europa, estima-se que existam cerca de 143.000 casos de cancro de cabeça e pescoço, ocorrendo mais de 68.000 mortes em cada ano.
• O cancro de cabeça e pescoço é uma doença que em Portugal mata três portugueses por dia, sendo 85% das vítimas fumadores ou ex-fumadores.
• Todos os anos, são diagnosticados entre 2.500 e 3.000 novos casos de cancro de cabeça e pescoço em Portugal.
• Em Portugal, os carcinomas da cabeça e do pescoço são a 4ª patologia com maior incidência em indivíduos do sexo masculino, isto se agruparmos as diferentes localizações (laringe, faringe, cavidade oral e nasofaringe).
• Aproximadamente 60 % das pessoas com cancro de cabeça e pescoço apresentam a doença em estadio avançada no momento do diagnóstico o que compromete muito o seu prognóstico.
• Aproximadamente 60% das pessoas diagnosticadas em estádio avançado vai morrer da doença no prazo de cinco anos.
• Os homens são duas a três vezes mais propensos a desenvolver cancro de cabeça e pescoço, embora esteja a aumentar a incidência em mulheres;
• O cancro de cabeça e pescoço é mais comum em pessoas acima dos 40 anos, mas recentemente tem vindo a assistir-se a um aumento do desenvolvimento da doença em pessoas mais jovens.
• Estimativas para 2020 indicam que a incidência do cancro de cabeça e pescoço aumentará 30%, devido ao crescimento e envelhecimento da população mundial.