16 Agosto 2017
Liberty Seguros contou com apoio massivo da Onda Azul na 79.ª Volta a Portugal
Lisboa, 16 de agosto de 2017 – A Liberty Seguros encerra a sua participação na maior prova de ciclismo do país com um balanço muito positivo. A Camisola Azul de Montanha, símbolo para o “Rei dos Trepadores”, voltou a ser conquistada por um português, o portista Amaro Antunes, que subiu esta terça-feira ao pódio final como o primeiro classificado nos 30 prémios de Montanha que compunham esta edição da Volta. Durante a prova, a Onda Azul, a claque de apoio ao ciclismo constituída por Colaboradores da Liberty Seguros, Parceiros de Negócio, amigos e fãs desta modalidade desportiva reuniu cerca de 1200 participantes. Na vertente de responsabilidade social, a parceria entre a seguradora e a Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla (SPEM) para dar a conhecer a doença que afeta 8 mil pessoas em Portugal também superou as expetativas.
 
“O nosso envolvimento na Volta a Portugal é um sucesso a cada ano que passa. É impressionante o carinho que os portugueses têm por esta prova e o envolvimento das localidades por onde passamos. A adesão à nossa marca também foi, como sempre, muito boa, reunimos em cada etapa uma centena de apoiantes Onda Azul entre Colaboradores e Parceiros de Negócio, distribuímos milhares de brindes durante o percurso”, destaca Rodrigo Esteves, diretor de Marketing da Liberty Seguros.
 
Para a seguradora, a associação a esta prova mítica permite reforçar a defesa de valores defendidos pela própria marca com a superação pessoal e do coletivo perante os desafios, o trabalho em equipa, a honestidade, a excelência, o compromisso e o rigor.
Durante o percurso da Volta a Portugal, a SPEM organizou várias ações de consciencialização para a esclerose múltipla e para a importância de um diagnóstico precoce, contando com a presença de Alexandre Dias, coordenador da Equipa EM'Força, o projeto desportivo de divulgação da SPEM, que sublinha os pontos positivos da parceria com a Liberty Seguros: “Esta presença na organização itinerante da Volta a Portugal foi muito útil para esclarecer as pessoas sobre a esclerose múltipla. Ainda há muita gente que nos aborda com mitos e perguntas sobre “a doença dos ossos”. Felizmente as nossas ações permitiram despertar a curiosidade dos visitantes e alguns portadores da doença também vieram visitar o nosso stand. As delegações do Porto, Guarda, Coimbra e Viseu também apoiaram este trabalho de proximidade com o público da Volta, esclarecendo as dúvidas que ainda existem sobre a EM.”
 
No stand da SPEM, os visitantes puderam entrar na Casa da Esclerose Múltipla, onde tiveram acesso a experiências que simulam as dificuldades nas tarefas diárias das pessoas diagnosticadas com esta doença, como por exemplo o simples andar a pé, colocando umas barbatanas e caminhando sobre um colchão, simulando cansaço, falta de equilíbrio e dificuldade em levantar a ponta do pé.
Por outro lado, Alexandre Dias procurou mostrar com o seu próprio exemplo como se pode lidar com a doença quando esta é descoberta atempadamente. Diagnosticado com esclerose múltipla aos 25 anos, o coordenador da EM´Força, hoje com 32 anos, participa regularmente em provas desportivas. A próxima será o IRONMAN Barcelona, uma das maiores e mais exigentes provas mundiais de triatlo, que decorrerá no próximo dia 30 de setembro.
 
A esclerose múltipla é uma doença inflamatória e degenerativa do sistema nervoso central, que interfere com a capacidade de controlo de funções como a visão, a locomoção, o equilíbrio, entre outras. Por norma, esta doença surge entre os 20 e os 35 anos de idade e é mais frequente em mulheres.